terça-feira, 1 de Novembro de 2011

Dia do Bolinho

Estes são os bolinhos tradicionais oferecidos às crianças que os pedem de porta em porta em algumas regiões do nosso país no dia de hoje, em que se comemora o Dia de Todos os Santos. Na terra de origem da minha mãe, localizada no Distrito de Leiria, para as crianças é o Dia do Bolinho. Estes bolinhos também são consumidos durante o ano e oferecidos pelos noivos nas festas de casamento.
Já há algum tempo que os queria reproduzir na minha cozinha porque aprecio-os muito! Sabia quais eram os ingredientes, mas como não tenho a receita exacta, fiz algumas pesquisas e escolhi esta versão, do óptimo site Doces Regionais. E foi uma escolha acertada porque ficaram deliciosos e foram aprovados mais pelos graúdos do que pela criança cá de casa(as malditas gomas estragam tudo!).
Cada vez surpreendo-me mais, com a experiência que tenho adquirido na cozinha, principalmente na confecção deste tipo de massa levedada, em que já tive umas tentativas bastante desastrosas. É verdade que a tradição já não é o que era, o ideal era ter aprendido a receita com alguém da família e passa-la adiante, mas como tal não foi possível, quem não tem cão, actualmente caça com a Internet mesmo. 

A receita rende bastante, cerca de 25 bolinhos de bom tamanho. As anotações em letra pequena são as alterações ou pequenos relatos da minha experiência que poderão ser úteis para alguém.

Ingredientes:
1 kg de farinha de trigo
1 pitada de sal
15 grs de fermento de padeiro(fresco, adquirido numa padaria)
5 ovos, de preferência biológicos(usei 4 grandes)
500 grs de açúcar(usei amarelo)
600 grs de batata branca cozida
água morna q.b.
canela e erva doce em pó q.b. (usei 1 colher de sopa de cada)
frutos secos a gosto(passas, nozes, pinhões, etc) usei avelãs em pedaços, sultanas e bagas goji
leite(se necessário)
raspa de 3 limões

Preparação:
Misture a farinha, o açúcar, a raspa dos limões, a canela e a erva doce.
Faça uma cavidade no centro e deite aí o fermento, previamente desfeito em água morna(usei 1/2 chávena) com 1 pitada de sal.
Junte a batata bem passada(sem grumos) e adicione os ovos(um a um), amassando bem.
Acrescente depois os frutos secos(previamente envolvidos em farinha). No caso de a massa ficar muito seca, junte um pouco de leite, se ficar mole, junte farinha.
A massa ficou uniforme, mas um pouco pegajosa. Como não sabia o ponto preferi não arriscar a colocar muita farinha e obter uns bolos pesados.
Deixe a massa repousar num local ameno até estar lêveda(aumentar de volume).
Liguei o forno à temperatura de 50º C. depois de aquecido, desliguei-o, coloquei o recipiente da massa envolvido e bem coberto com uma toalha e deixei-o lá estar toda a noite.
Passe as mãos por farinha e tenda bolinhas( aproximadamente 7cm de diâmetro) para um tabuleiro polvilhado(untei também, pois a primeira fornada pegou-se ao tabuleiro), deixando espaço entre cada bolinho, para que cresçam. Leve a cozer em forno quente (cerca de 200ºC). Cada fornada leva cerca de 10 minutos.

Deixo-vos um pequeno texto para conheceram um pouco da origem desta tradição:

Em Portugal, especialmente na zona centro e estremadura, no 1º de novembro ou dia de Todos-os-Santos, as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o pão-por-deus (ou o bolinho) de porta em porta. As crianças quando pedem o pão-por-deus recitam versos e recebem como oferenda: pão, broas, bolos, romãs e frutos secos, nozes, tremoços amêndoas,ou castanhas que colocam dentro dos seus sacos de pano, de retalhos ou de borlas. É também costume em algumas regiões os padrinhos oferecerem um bolo, o Santoro. Em algumas povoações chama-se a este dia o ‘Dia dos Bolinhos’ ou ‘Dia do Bolinho’. Os bolinhos típicos são especialmente confeccionados para este dia, sendo à base de farinha e erva doce com mel (noutros locais leva batata doce e abóbora) e frutos secos como passas e nozes. São vários os versos para pedir o pão por deus:

Ó tia, dá Pão-por-Deus?
Se o não tem Dê-lho Deus!

Ó tia, dá bolinho?

Ou então:
Bolinhos e bolinhós 
Para mim e para vós 
Para dar aos finados 
Qu'estão mortos, enterrados 
À porta daquela cruz
ou
Pão, pão por deus à mangarola,
encham-me o saco, 
e vou-me embora.

Tenho um saco à gringola,
se mo encherem vou-me embora!

Pão por Deus,
Fiel de Deus,
Bolinho no saco,
Andai com Deus.

Truz! Truz! Truz!
A senhora que está lá dentro
Assentada num banquinho
Faz favor de s'alevantar
Para vir dar um tostãozinho.

Quando os donos da casa dão alguma coisa:

Esta casa cheira a broa
Aqui mora gente boa.
Esta casa cheira a vinho
Aqui mora algum santinho.

Como não é muito aceitável rejeitar o bolinho às crianças, as desculpas eram criativas:
Olha foram-me os ratos ao pote e não me deixaram farelo nem farelote

A quem lhes recusa o pão-por-deus roga-se uma praga em verso:

O gorgulho gorgulhote,
lhe dê no pote,
e lhe não deixe,
farelo nem farelote.
ou
Esta casa cheira a alho
Aqui mora um espantalho
Esta casa cheira a unto
Aqui mora algum defunto.

ou deixa-se uma ameaça enquanto se fugia em grupo e entre risos

senão leva com a caneca no focinho
O termo caneca podia ser substituído por tranca ou cavaca (um pedaço de lenha)
Com o passar do Tempo, o Pão-por-Deus sofreu algumas alterações, os meninos que batem de porta em porta podem receber dinheiro, rebuçados ou chocolates. Esta actividade é principalmente realizada nos arredores de Lisboa, relembrando o que aconteceu no dia 1 de Novembro de 1755, aquando do terramoto de Lisboa, em que as pessoas que viram todos os seus bens serem destruídos na catástrofe, tiveram que pedir "pão-por-deus" nas localidades que não tinham sofrido danos.
Fonte -  Wikipédia

24 comentários:

  1. Que legal essas tradições,Lina! Adoro ver isso! Lindos bolinhos! beijos ,chica

    ResponderEliminar
  2. LINA GOSTEI MUITO DOS TEUS BOLINHOS, FICARAM BEM LINDOS E PELOS INGREDIENTES QUE LEVA PARECE-ME SER BEM GOSTOSOS.
    BJS

    ResponderEliminar
  3. Os bolinhos estão com um aspecto delicioso.

    Gostei muito dos versos. A nossa tradição é realmente muito bonita.

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. É engraçado como, num país tão pequeno como o nosso, existam tantas tradições associadas a este dia. Gostei de conhecer as da tua zona, um pouco diferentes das da minha (como te pudeste aperceber pelo meu post de hoje). Gostei, especialmente,dos versos ditos pelas crianças. Os teus bolinhos agradaram-me bastante. Devem ser bem fofos e aromáticos. Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Lina,
    como é gostoso revermos estas tradições com sabor de infância.São datas marcadas por hábitos singelos que trazem alegria e comemoração.
    Por aqui, não conheço nenhuma tradição por esta data. Uma pena, pois seria muito bom ver as crianças em algazarra atrás dos bolinhos.
    Adorei saber sobre o Dia do Bolinho.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderEliminar
  6. AMEI O BLOG!!!

    Bom feriado!

    Beijinho Jê

    ResponderEliminar
  7. Ficaram com um aspecto fantástico muito mesmo...adorei o teu post...bjs

    ResponderEliminar
  8. Lina estes bolinhos ficarão lindos e com um aspecto muito fofinho amiga .

    bjs

    ResponderEliminar
  9. Gostei de conhecer a tradição da tua zona. Na minha não há, com pena minha.
    Ficaram lindos os bolinhos, mesmo não sendo a tal receita de família, acho que foste muito bem sucedida!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. Lina querida como é bom vir aqui fazer uma visita, adoro ler sobre tradições de outros países e me encantei com essa, do dia do bolinho, gostei da história, dos versos (alguns engraçados) principalmente quando se recusa a dar bolinhos para as crianças, muito gostoso ler essas coisas, me remeteram à sua cidade, e parecia que estava vendo a festa, a criançada com os sacos na mão, o aroma pelas casas dos pães, bolinhos e broas. E que bolinho delicioso deve ser esse, com certeza farei qualquer dia,gostei muito Lina...Bjos amiga

    ResponderEliminar
  11. Lina que bom saber destas tradições, não conhecia mas para o ano vou do Norte bater á tua porta :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Adorei ler esta história.
    Esses bolinhos ficaram lindos.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  13. Adorei os bolinhos ficaram super perfeitos, de certeza que as crianças adoraram este miminho!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Ola Lina... os teus bolinhos deixaram-me com vontade de também ir pedir uma gostusura ou travessura á tua porta... :D gostei imenso... aqui na minha terra nao ha muito o costume de se pedir na noite das bruxas, existe sim as janeiras... no primeiro dia do ano... tenho tantas saudades desses dias na minha infancia... mas aos poucos tudo se vai perdendo!!!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  15. Dia do bolinho, e que bolinhos.
    São lindas as tradições, cá na minha terra também as há!!!

    Beijoca

    ResponderEliminar
  16. Uma boa forma de comemorar o dia do bolinho. Ficaram apetitosos!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  17. LINA QUERIDA,
    POST NOTA 10,NÃO CONHECIA ESSA TRADIÇÃO, AMEI SABER.
    AQUI NO BRASIL O FERIADO É HOJE DIA 2,HOJE COMEMORA DIA DE FINADOS.
    OS TEUS BOLINHOS ESTÃO LINDOS EU QUERIA SER UMA DESSAS CRIANÇAS E BATER À TUA PORTA,DELÍCIA!
    BEIJÃO....

    ResponderEliminar
  18. Lina, é a primeira vez que estou passando por aqui e adorei conhecer esta historinha dos bolinhos, estou guardando a receita comigo, qualquer dia farei! Já estou seguindo seu blog, assim não perco as nividades. Beijos.

    ResponderEliminar
  19. O nosso país é tão rico em termos de diversidade cultural. Gostei de saber os costumes da tua região, tão diferentes dos da minha, mas comuns na intenção de dar e de receber.
    Estes bolinhos devem ser um prazer para o paladar.
    Um beijinho
    Patrícia

    ResponderEliminar
  20. Olá Lina, é sempre bom saber destas coisas, tantas vezes comemoramos os dias e nem sabemos bem a razão. É sempre bom alguém se dispor a ensinar-nos ou a relembrar-nos. E não te preocupes volta ao meu blogue quando puderes, que eu bem sei que por vezes é dificil acompanhar diariamente tantos blogues que gostamos de seguir. bjs

    ResponderEliminar
  21. Folgo em saber que em Portugal a tradição se manteve, não a distorcendo para o tal "Dia das Bruxas", uma festa pagã praticada pelos wiccas.
    Curiosa a palavra Halloween, que vem do “All Hallows´Even” – ser evocado às bruxas, o que deveria ser corrigido. Também não sei porque não corrigem.
    “Hallow” quer dizer “pessoa santa” – e é nesse dia que os cristãos homenageiam todos os santos. “All Hallows´Even” ou “Hallowe’en” ou “Halloween” querem dizer a mesma coisa.
    Estou comentando com você sobre isso, porque foi o único blogue que vi evocar o dia como uma festa cristã, o que deixou este bolinho muito mais aventurado!
    Os versos vieram como mais um encanto e eu aqui com vontade de comer bolinhos! (rs*)
    Bom restinho de semana! Beijus,

    ResponderEliminar
  22. Olá, Lina também estou aqui curtindo o bom aroma do café. Que bom receber vc em minha casa Obrigada e muito feliz fiquei! Gostei imenso de conhecer esse aspecto cultural do seu país, propriamente da sua reggião. Parabéns pelo post!Maria Luiza Saes de Rezende

    ResponderEliminar
  23. Olá, para quem nasceu in Alcobaca distrito de Leiria, as minhas tias sempre faziam estes bolinhos para dar as criancas nos dias dos Santos, Vivendo á muitos anos fora de Portugal gostei imenso de ler isto, com lagrimas nos olhos de saudades da minha infancia.Uma das muitas tradicoes en que Portugal é tão rico.

    Beijos....

    ResponderEliminar